Tratamento para Alcoolismo como funciona?

Atualmente, muito se ouve falar sobre uma variedade de tratamentos para alcoolismo, como psicoterapia, tratamento com ibogaína, internação em clínicas de recuperação, mas o que realmente funciona?

A dependência ao álcool, segundo a Organização Mundial de Saúde, é quando o consumo de bebidas alcóolicas se torna uma prioridade em detrimento de outros comportamentos anteriormente importantes na vida de uma pessoa.

Embora cada indivíduo reaja de uma maneira, existem alguns fatores que contribuem para uma pessoa se tornar um dependente alcóolico: sexo, idade, genética, meio socioeconômico e cultural e certos problemas mentais.

Por outro lado, o consumo excessivo de bebidas alcóolicas causa consequências sérias que afetam ao mesmo tempo a saúde física, mental e social da pessoa.

Infelizmente, há uma certa banalização quando se trata de bebidas alcóolicas, onde as pessoas acham normal, porém, o álcool é tão prejudicial à saúde quanto às drogas.

Se você tem alguém próximo passando por isso, tenha em mente que se trata de uma doença, e enquanto doença, precisa ser tratada.

No entanto, se você ainda está sem saber qual melhor tratamento para alcoolismo, em primeiro lugar, é necessário buscar um profissional de saúde, confirmar o diagnóstico e então iniciar o tratamento.

Quais os critérios de diagnóstico de alcoolismo?

Seis critérios devem ser avaliados para fazer um diagnóstico de dependência alcóolica:

  • Maior tolerância ao álcool: o consumo de uma quantidade constante de álcool se traduz por uma diminuição clara de seu efeito. A pessoa tem necessidade de beber sempre mais para ter aquela mesma sensação;
  • Surgimento de sintomas quando a pessoa diminui ou para de consumir bebibas alcóolicas, como ansiedade, agitação, tremores, palpitações, etc. Para aliviar esses sintomas, ela deve então beber ou passa a usar outras substâncias;
  • Consumo persistente apesar dos problemas associados;
  • Obsessão pelo consumo de álcool, que pode se traduzir por um abandono ou redução de outras fontes de prazer e de interesse em prol do álcool;
  • Impossibilidade de controlar seu consumo, seja para começar a beber, parar de beber, assim como a quantidade;
  • Desejo de consumir bebidas alcóolicas de uma maneira compulsiva e irresistível.

Com base nesses critérios, o diagnóstico para dependência alcóolica é feito, e a partir daí, o médico vai orientar quanto ao tratamento mais adequado.

Como cada pessoa é diferente, o tratamento também é adaptado de acordo com o grau de dependência, o tempo de uso, a idade e a presença ou não de outra doença.

O mais importante é, particularmente as pessoas próximas, estarem atentas aos sinais de uma dependência alcóolica e buscar ajuda profissional o quanto antes.

Isso porque, quanto antes iniciar o tratamento, é possível prevenir maiores danos ao corpo e mente!

Leia mais sobre cuidados com a saúde

O que fazer quando bebê está com cólica?

Dicas para começar a ter uma vida mais saudável

Quais os tratamentos para alcoolismo?

Atualmente, existem muitas abordagens terapêuticas para tratar a dependência alcóolica, e os principais são:

Psicoterapia

A psicoterapia é muito útil para ajudar as pessoas a se livrar do álcool, pois faz com que o paciente entenda o que está por trás do vício.

Inclusive a terapia é geralmente utilizada em conjunto com outros tratamentos, dando suporte emocional ao paciente.

Também podemos citar aqui a terapia familiar, uma vez que a família necessita ser tratada, bem como obter o apoio para saber como lidar com o dependente alcóolico durante o tratamento.

Grupos de apoio

Outra ferramenta utilizada para tratar o alcoolismo são os grupos de apoio, que é muito comum em clínica recuperação com ibogaína.

Tais grupos permite o compartilhamento de experiências, e ao ouvir histórias de outros alcóolicos, muitas vezes, a pessoa se enxerga naquela situação, o que é uma motivação para continuar o tratamento.

Uso de medicação

A prescrição de medicação depende do nível da dependência, assim como da idade e estado geral da pessoa.

Além disso, se houver alguma outra doença associada, deverá ser tratada paralelamente.

Atualmente, o tratamento para dependência com ibogaína tem mostrado resultados eficazes, e melhor, leva muito menos tempo que um tratamento convencional, e com muito menos efeitos colaterais.

Independentemente do método escolhido, a chave para o sucesso do tratamento está na vontade da pessoa de se tratar e se curar.

Ou seja, ela está consciente que o uso do álcool está prejudicando sua saúde física e mental, além de seus relacionamentos com a família, com os amigos e problemas no trabalho.

Ibogaína funciona para tratamento de dependência alcóolica?

A ibogaína, susbtância extraída de um arbusto originário da África, é uma substância conhecida por suas propriedades alucinógenas, mas age na desintoxicação e reduz os sintomas decorrentes da abstinência.

Não é a toa que faz parte do tratamento em clínica de ibogaína para tratar dependentes químicos.

No entanto, estudos foram feitos para estudar seus efeitos no tratamento do alcoolismo, e pessoas que se submeteram ao tratamento voluntário com ibogaína têm mostrado uma resposta muito satisfatória.

O único cuidado é que o tratamento precisa de uma supervisão médica, particularmente por conta da dose da ibogaína, a qual deve ser ajustada individualmente.

Em um primeiro momento, o paciente passa por uma avaliação física e psicológica, e então direcionado para o tratamento.

Como já foi dito, comparando com outros tratamentos, tratar dependentes alcóolicos com ibogaína é um processo muito mais rápido, e dura no máximo 5 dias.

Esse período consiste no período do diagnóstico ao tratamento propriamente dito, e as taxas de sucesso são em torno de 76%, contra 5% dos métodos tradicionais.

Vale ressaltar que durante as sessões, o paciente é acompanhado por um profissional de saúde.

A maior vantagem do tratamento com ibogaína é, além do curto período, raros efeitos colaterais, a reinserção na sociedade se dá de uma maneira tranquila.

Após o tratamento, é fundamental continuar com o acompanhamento terapêutico, onde participar de grupos de apoio pode ajudar bastante, até recomenda-se a participação da família.

Portanto, se você conhece alguém com problemas de alcoolismo, é importante que a pessoa saiba que pode contar com o seu apoio, e preste atenção para não fazer julgamentos ou críticas.

Tenha em mente que alcoolismo é uma doença e a pessoa não se tornou dependente porque ela quis!