Gerenciamento de Stakeholders – A verdadeira história

Gerenciamento de Stakeholders (gestão das partes interessadas) é uma das disciplinas de gerenciamento de projetos que está recheada de técnicas e ferramentas que têm, em última análise, nada a ver com o mundo real.

O Guia PMBOK lida com o Gerenciamento de Stakeholders no âmbito da área de processos da Gestão de Comunicação do Projeto. Isso inclui dois sub-processos relevantes para essa discussão, definidos como “identificar as partes interessadas” e “gerenciar expectativas das partes interessadas”.

O que é gestão de stakeholders?

Como seria de se esperar, o processo de “identificar as partes interessadas” inclui sugestões como a necessidade de identificar os potenciais interessados, seguido de uma avaliação do impacto e apoio que cada parte interessada deveria ter ou fornecer para o projeto. Isto resulta na produção do registro de interessados e em uma estratégia de gestão desses interessados, destinada a definir a abordagem necessária para obter o apoio (ou reduzir a resistência) de cada parte interessada.

O corpo principal de trabalho pertencente à área de gestão de stakeholders é claramente encontrado dentro dos limites do processo de “Gerenciar expectativas das partes interessadas”.

Este é o lugar onde você vai encontrar a definição do processo, bem como as ferramentas e técnicas necessárias, de acordo com o PMBOK, para garantir a convivência pacífica e maior harmonia entre você e as partes interessadas do projeto.

Estes incluem os atos de envolver as partes interessadas, abordando as suas preocupações e esclarecendo as questões conforme venham surgindo.

Para os não iniciados, tal abordagem mecânica e bem pensada pode parecer naturalmente correta e, portanto, fácil de implementar. O problema é que tais fluxos de trabalho fáceis de seguir são, normalmente, não naturais, pois eles ignoram o fator humano envolvido e os prós e contras de trazer estes processos à vida no mundo real.

E aqui vem o desfecho:

Como é feito o gerenciamento dos stakeholders?

A disciplina de gerenciamento de projetos é muito bem analisada e projetada em diferentes conjuntos de fluxos de processos, diagramas de atividades e uma miríade de outros gráficos, diagramas e esquemas.

Ao contrário de algumas outras profissões, como eletricistas, por exemplo, onde seguir um diagrama esquemático ou qualquer outro esquema relevante pode ajudar o técnico a completar uma tarefa de A a Z, tal resultado não é garantido no contexto da gestão de projetos, e a razão é que a gestão de projeto trata, principalmente sobre como lidar com as pessoas, e essa atividade não pode ser reduzida a um conjunto de atividades formais, a um diagrama de atividades ou a um fluxograma.

Como identificar os stakeholders?

O Gerenciamento de Stakeholders exige o conhecimento básico e experiência aplicada ou aprendida em diversas ciências comportamentais, tais como psicologia, sociologia, comunicação, negociação, gestão de conflitos, etc.

É uma das áreas de gerenciamento de projetos, onde “ter lido sobre isso” não é suficiente. Assim, a nível prático, caso tenha sido confiada a você a responsabilidade de “gerenciar stakeholders” certifique-se, antes de aceitar essa missão, de que você tem o conhecimento e experiência para fazê-lo, ou, se tem um mentor com o qual pode contar para guiá-lo através dessas águas traiçoeiras.

Pense sobre isso!