Como motivar stakeholders executivos


stakeholders-executivos-projeto

Considere a seguinte situação: você está liderando um projeto estratégico e identificou um stakeholder que tem o potencial de adicionar sua influência à sua iniciativa.

Este stakeholder é um executivo que ainda não se engajou profundamente até este ponto: “Não está no radar dele”. Onde você pode encontrar algumas ideias para convencer este executivo?

Um lugar para procurar são as organizações de caridade. As organizações eficazes projetam seus apelos para garantir o apoio dos executivos de negócios que podem não ter a racionalidade econômica para apoiar a caridade. Esses apelos exploram os impulsos interiores das pessoas.

1. Pessoas desejam ser parte de algo maior

Todo mundo se sente solitário em algum momento. A maioria das pessoas acha que a possibilidade de ser parte de um grupo maior é um poderoso motivador.

Para fazer essa ideia funcionar, o líder precisa pensar expansivamente. Normalmente ajuda agregar algo de história ou herança na iniciativa.

2. Pessoas desejam ser úteis para os outros

As pessoas encontram valor e redenção em doar à sua comunidade. Altruísmo pode ser um poderoso motivador.

3. Pessoas desejam status e apreciam o reconhecimento

Organizações de caridade fazem banquetes para os seus colaboradores e os exércitos fornecem fitas e medalhas a seus soldados.

Pense em como você pode oferecer um pouco mais de atenção ou visibilidade, reconhecer e honrar a sua participação e apoio, e lhes dê um tratamento VIP.

Exemplo

Eu consegui aumentar o apoio a um projeto estratégico de dois gerentes-chave, estendendo um convite a eles para se juntarem a mim em uma conferência profissional. Eu até mesmo arranjei para eles uma participação em um painel de discussão. Eles voltaram da conferência energizados.

  • Eles não haviam percebido que eles estavam enfrentando os problemas que muitos de seus pares enfrentavam. Eles viram que eles poderiam se tornar parte de uma comunidade profissional maior de pessoas afins (Fator 1).
  • Eles foram capazes de compartilhar seus aprendizados com os outros (Fator 2).
  • Eles receberam apreciação de muitos, e retornaram com ferramentas úteis, contatos e energia (Fator 3).

Autor: Greg Githens

Artigo publicado originalmente no site PM Hut

Publicidade