Quão seguros estão seus dados de projetos?


seguranca-de-dados

Tem havido muita ênfase ultimamente em segurança de dados. Brechas em empresas americanas como Home Depot e Target (e dezenas de outros estabelecimentos de varejo) nos faz tremer de medo cada vez que usamos nossos cartões de crédito. No entanto, a maioria de nós raramente reflete sobre o quão seguros nossos dados de gerenciamento de projetos podem estar.

Brad Egeland oferece uma avaliação bastante contundente. Ele escreve no site Viewpath.com, “A questão aqui é que todos os dados estão em risco. Todos os dados, a qualquer hora, em todos os projetos. Temos de calculá-lo como um risco em cada projeto que gerenciamos. Alguns projetos envolvem dados muito confidenciais, e neste caso a situação deve ser levada muito a sério. Alguns envolvem processos importantes, mas os dados só são importantes para a organização, de modo que o risco é mínimo”.

“A resposta definitiva é SIM, devemos ficar preocupados com a segurança dos dados em nossos projetos, mas precisamos pesar o valor e o risco dos dados também, para não colocarmos muito esforço em protegê-los se realmente não for necessário. Isso cabe ao gerente de projeto, equipe e clientes. Mas questão é que todos os dados estão em risco. Ponto”.

Egeland é um designer de soluções de negócios, consultor de TI e Gerenciamento de Projetos e autor com mais de 25 anos em desenvolvimento de software, administração e experiência de gerenciamento de projetos.

Ele oferece uma boa perspectiva sobre consultores externos que trabalham com gerentes de projeto, “Em primeiro lugar, se o consultor está trabalhando com dados confidenciais, ter um seguro é uma obrigação”, diz ele, acrescentando: “Em segundo lugar, se os dados confidenciais serão tratados no contrato de consultoria, então algumas cláusulas adequadas devem ser adicionadas ao contrato para ajudar a minimizar a responsabilidade do consultor quando os funcionários da empresa estiverem lidando com os dados. Finalmente, peça e garanta que as autorizações adequadas de segurança, se necessário, já estejam em vigor para os funcionários da empresa que lidarão com os dados”.

Adicionalmente, deve ser avaliado como lidar com os dados. Afinal de contas, a nuvem parece ser uma opção arriscada. Como relata ZDNet.com, “Um estudo da British Telecom, que cobre 11 países, revelou que mais de três quartos dos tomadores de decisão de TI estão extremamente preocupados com a segurança do uso de serviços baseados na nuvem. No entanto, 79% dos executivos de empresas norte-americanas (70% mundialmente) estão adotando o armazenamento em nuvem e aplicativos da web dentro de seus negócios”.

O estudo também diz: “Para mais da metade (54%) dos tomadores de decisão de TI, confiar em terceiros também é uma preocupação. Nos EUA, 40% (41% mundialmente) dos entrevistados têm a impressão de que todos os serviços em nuvem são inerentemente inseguros e 22% (26% mundialmente) dos entrevistados disseram que eles tinham experimentado algum incidente de violação de dados, em que o seu fornecedor de serviço de nuvem foi o culpado”.

Desculpe-me, mas caramba – mais de 1 em cada 5 empresas sofreram uma quebra que foi culpa do prestador de serviços de nuvem? Existe uma solução ou isso é uma taxa aceitável?

Matt Joyce, que trabalha para OpenStack, deu a sua perspectiva sobre o problema para o ZDNet.com. Ele disse: “Em última análise, a nuvem tem uma exposição diferente ao risco do que os serviços de compartilhamento tradicionais. Mas, como com qualquer risco, você precisa ser capaz de avaliar por si mesmo se a taxa de risco/benefício é do seu interesse. Ir fundo demais com relação ao risco e exposição de ambientes de nuvem poderia literalmente encher um livro muito grande”.

OK, talvez essa última passagem não tenha sido tão reconfortante, porque quem tem tempo para ler um livro sobre segurança dos dados de gerenciamento de projetos? Aqui está uma resposta curta. Se você estiver usando um serviço de nuvem, há 1 chance em 5 de alguma forma de violação de dados. Considere fontes alternativas de compartilhamento de dados, dependendo das necessidades de segurança das informações de seu projeto.

Autor: Keith Griffin, escritor de negócios com mais de 30 anos de experiência como jornalista.

Artigo publicado originalmente no site ProjectManagers.net

Publicidade