Conversando sobre Política de Projetos: Entrevista com Nita Martin


politica-de-projetos1

Política. Todo projeto tem política. Hoje eu estou entrevistando a Dra. Nita Martin, Diretora de Gestão da Pure Indigo. O livro de Nita, Política de Projeto: Uma Abordagem Sistemática para Gerenciar Relações Complexas, lida com o difícil assunto de como as coisas são feitas em projetos.

Nita, “política” significa coisas diferentes para pessoas diferentes. Como você define a política do projeto?

‘Política de Projeto’ é uma frase comum utilizada em projetos. Eu acho que uma definição útil disso seria “o processo pelo qual as decisões são tomadas por pessoas para a administração de assuntos internos e externos de um projeto”.

Existe política de escritório em toda organização. Você acha que os projetos têm um ambiente mais político do que negócios em geral?

É difícil fazer a comparação já que é da natureza do projeto e do ambiente normal de negócios. No entanto, pela minha experiência, negócios em geral normalmente são bastante estáveis, apenas com mudanças graduais no ambiente de trabalho. Os projetos podem criar a sensação de um ambiente político mais carregado devido à singularidade e a intensidade que muitas vezes são associadas aos projetos. As pessoas muitas vezes são colocadas juntas e podem se encontrar em um ambiente de trabalho que não estão acostumadas.

Isso faz sentido. Pode também surgir problemas nesse ambiente único, que poderiam ficar escondidos em um ambiente de trabalho diferente. Para o que devemos ficar atentos?

Nos projetos, situações políticas não são automaticamente sinónimo de problemas. Uma dica útil para a identificação de questões políticas problemáticas é manter um olho no objetivo geral do projeto e verificar se existem interações que podem afetar a entrega do projeto. Exemplos típicos de quando isso pode acontecer são: quando há pessoas novas entrando na equipe ou quando há uma mudança do patrocinador do projeto. Cada situação é única e, o que pode ser considerado um problema em um projeto, pode não ser um problema em outro.

Muito de como lidamos com a política do projeto parece ser baseado em intuição. Você cobre muita teoria no livro. Qual é a parte mais útil que você descobriu da teoria durante a sua pesquisa e como podemos colocá-la em prática?

Isso é fácil – a teoria de Maslow sobre a motivação humana. Esta é uma teoria relativamente simples que pode ajudar muito a compreender diferentes pontos de vista. Esta teoria permite que você considere como diferentes alavancas podem estar influenciando o comportamento dos indivíduos; por exemplo, a necessidade de segurança, de validação, de criatividade, e assim por diante.

A razão pela qual isto é tão útil é porque é muito fácil cair na armadilha de pensar que seja qual for a sua interpretação e motivação sobre uma situação é a mesma que a de outras pessoas. É difícil julgar as situações pelo ponto de vista de outras pessoas e chegar a uma conclusão diferente da sua própria. Uma vez que você entende que as pessoas podem ser motivadas de formas diferentes e têm necessidades diferentes, torna mais fácil reconhecer e compreender os diferentes comportamentos.

Pela sua experiência, quais são as características dos gerentes de projetos que são mais bem sucedidas em lidar com a política?

Os gerentes mais bem sucedidos têm uma excelente capacidade de manter a calma e a cabeça fria em situações políticas. Além disso, eles são capazes de cuidadosamente avaliar as motivações das outras pessoas e garantir que eles interajam de uma forma que não reduza a capacidade de trabalho junto com outras pessoas. Esta é uma das principais chaves para relacionamentos sólidos de longo prazo e trabalho em equipe que podem ajudar a tornar um pouco mais fácil o trabalho em situações políticas.

Tenho certeza que todos querem conhecer essa pessoa: a que se mantem calma. Você pode nos dar as três principais dicas de gerentes de projetos que lidam com a política de escritório?

  • Reconheça as suas próprias motivações e capacidades de trabalhar com outros e influenciá-los;
  • Reconheça as motivações e capacidades de outros no trabalho em equipe e influência;
  • Fique atento para situações políticas e calmamente avalie se existe a necessidade de fazer algo ou não.

Lembre-se, nem sempre é necessário agir em situações políticas. Se você se encontrar em uma situação política estressante, às vezes a melhor maneira de lidar com isso é simplesmente compreender melhor a situação ao invés de tentar fazer algo. Algumas vezes, simples análises podem ajudar a esclarecer a situação.

Autora da Entrevista:  Elizabeth Harrin

Artigo publicado originalmente no site A Girl´s Guide to Project Management

Publicidade