Gerentes de projeto precisam envolver-se com a política?


Politica de Projetos

Tem sido um mês e tanto para mim – muita agitação, atividades, tarefas e ainda mais, política. Eu estava conversando com dois colegas num evento local do chapter do PMI em Washington, Estados Unidos, quando este tema veio à tona. Esta é uma cidade que certamente sabe alguma coisa sobre política, mas não era da política de governo que estávamos falando. Eu já tive que lidar com política da empresa, do cliente e do projeto muitas vezes em minha carreira. Essa conversa recente com meus colegas, me fez pensar sobre como os GPs estão preparados para lidar com a política inerente – que emerge das relações de trabalho – de toda e qualquer organização de pessoas.

Você estudou alguma coisa em seu curso de PMP ou teve aulas sobre como lidar com a política? Você viu algum capítulo de “política” no PMBOK? Você não está sozinho, se você teve que lidar com a política e com pessoas, mas sentia-se despreparado para navegar nessas águas. O problema é que, para ser um bom gerente de projeto, muitas vezes é necessário que o façamos!

Eu não estou tentando dizer que política é ruim.  Na verdade, a definição de política é:

Política do local de trabalho (política do escritório ou política organizacional) é o uso do poder e das redes sociais em uma organização, para realizar as mudanças do interesse da própria organização ou dos indivíduos dentro dela. Influências individuais podem servir a interesses pessoais, sem levar em conta os seus efeitos sobre a própria organização. Algumas dessas vantagens pessoais podem incluir o acesso a bens tangíveis ou privilégios intangíveis, tais como status ou pseudo-autoridade, que influenciam sobre o comportamento dos demais. Por outro lado, a política organizacional pode aumentar a eficiência, formar boas relações interpessoais, acelerar mudanças, e ganhos para a organização e os seus membros, ao mesmo tempo.

Logo, pode haver uma rede de política positiva, que realmente ajuda os gerentes a obter sucesso em seus projetos. Citando Dale Myers: “…a política é uma questão de poder, influência e acesso. Ela interage no sistema para você obter o que deseja – ou o que seu projeto exige – e que pode não ser, necessariamente, uma coisa ruim”.

No entanto, se você for um novo gerente de projetos, você pode não ser versado em como: 1) afrontar a má política; 2) utilizar a política para ajudá-lo a ter êxito.

Tentar descrever ou falar sobre a política do escritório em um único artigo é impossível, mas aqui estão algumas dicas que eu uso para ter sucesso em ambientes políticos:

Trate as pessoas com integridade e honestidade.

Saiba que a maioria das pessoas quer confiar e ser confiável. Seja honesto e ético em todas as suas relações. Não tenha favoritos e não faça “joguinhos de poder”. Eu sempre digo para as pessoas que trabalham comigo: “trate as pessoas como você gostaria de ser tratado”. Isso não significa tentar fazer todos serem como você (raramente, todos serão), mas você quer ser visto como justo e de mente aberta.

Construa relacionamentos em todos os níveis

Naturalmente, você vai querer estabelecer sólidos relacionamentos com seus pares, e boas relações de comando. Aprenda a trabalhar fora do seu círculo imediato de relações e amplie sua rede. Construa suas inter-relações sem impor agendas pessoais. Aproveite o tempo para formar alianças com outras organizações, pessoal de apoio, outros gerentes de projetos, e qualquer um que você possa aproximar de sua rede. Isso realmente não é difícil – pode ser um simples favor ou a disposição de ajudar em uma tarefa de menor importância relativa, que constrói o vínculo entre você e outra pessoa.

Esteja atento e bem informado sobre a “Organização Invisível”

Ah, sim, ela existe, e muitas vezes é mais poderosa do que a organização formal e os cargos. Descubra quem detém o poder, influência e respeito na organização ou projeto. Estes podem ser poderosos aliados politicamente, ou podem derrubar o sucesso do seu projeto. Saiba como encontrar a organização invisível e como ela se articula.

Aprenda como formar coalizões

Sempre que humanos estão envolvidos, há força nos números! Você necessitará de aliados e outros que respaldem sua posição ou decisão. Se você formou as relações corretas, as quais geraram respeito e confiança, então você será mais capaz de fazer as coisas acontecerem. Lembre-se, o poder não provém apenas do organograma. O poder informal, com frequência, funciona igualmente bem. Todo gerente de projetos precisa de fortes coalizões para mudar a forma como as coisas são feitas, e para neutralizar os anticorpos organizacionais que se opõem a novas ideias.

No seu cargo de gerente de projetos, você é um profissional político, ou principiante? Por favor, compartilhe suas dicas!

Autor: Bruce McGraw

Artigo publicado originalmente no site Fear No Project

Publicidade