Não seja um super-herói


execucao-do-projeto

Recentemente, na minha organização, eu tive que intervir para salvar o dia em um projeto que estava prestes a explodir. Os clientes estavam furiosos, a equipe frustrada, e nada estava dando certo. Eu usei minhas habilidades de gerenciamento de projetos para reunir todos para atingir os objetivos, inclusive os chefões (a alta administração). Através de esforços extraordinários, o projeto foi salvo. Eu me senti como um herói!

Eu estava com a adrenalina alta e entusiasmado como qualquer gerente de projeto estaria depois de uma experiência de quase morte do projeto; no entanto, embora ser um herói tenha algo de muito viciante, da perspectiva do projeto não é nada bom.

No inicio de minha carreira, eu trabalhei em projetos em que nossos gerentes mais experientes constantemente tinham que exercer seus “super poderes” para manter os projetos em curso, bem como orientar os gerentes juniores em atividades do dia-a-dia. Na época, eu achava que nossos gerentes eram maravilhosos e eu esperava ser como eles um dia.

Na medida em que eu trabalhava em mais projetos (e amadurecia como um gerente de projeto), eu comecei a fazer perguntas. Por que foi que os gerentes de sucesso tiveram que lutar constantemente contra incêndios? Se os gerentes não estivessem constantemente dizendo às pessoas o que fazer, como eles poderiam ser mais produtivos e úteis? O que os membros da equipe poderiam ser capazes de realizar sem uma supervisão tão próxima?

Cheguei à conclusão de que tem de haver menos momentos heroicos nos projetos. Quando há heróis, há incêndios para combater e pessoas a serem salvas, em vez de buscar a excelência do projeto e iniciativas individuais para a melhoria contínua.

Heroísmos do projeto são um indicador de problemas estruturais:

  • Conexão pouco clara entre o projeto e os valores e missão organizacionais;
  • Falta de adesão por parte dos stakeholders;
  • Falta de alinhamento de escopo/recurso/orçamento;
  • Funções e responsabilidades imprecisas;
  • Comunicação inadequada entre os stakeholders.

Mesmo nas melhores execuções de projetos, os gerente do projeto ainda terá que ser um herói de vez em quando, mas se gastamos muito tempo em nossos trajes de super-heróis, precisamos descobrir o motivo e como mudar isso.

Se você está tendo que vestir seu traje do super-herói do projeto um pouco demais, o que você pode fazer para evitar que isso aconteça?

Autor: Charlotte Franck, PMP, líder da InSite Solutions

Artigo publicado originalmente no site PM Hut

Publicidade