O escritório de projetos e o modelo de negócios


escritorio-de-projetos

Escritórios de projetos são responsáveis por executar a estratégia. Mas e se o modelo de negócios possuir falhas? A maioria das organizações não está preparada para lidar com esses riscos. Elas sempre se convencem de que o modelo está bom, quando muitas vezes não está. Então, qual é a função do escritório de projetos ao validar as premissas dos modelos de negócio? E como uma organização pode garantir que estará funcionando com base em um modelo de negócios que agrega valor e funciona?

Estratégias são baseadas no que as organizações querem ser no futuro e naquilo que elas têm a oferecer. No entanto, algumas estratégias demonstram-se não serem viáveis, mesmo se executadas perfeitamente. Para demonstrar, seguem alguns exemplos rápidos:

  • A companhia “A” tinha um modelo de negócios que funcionaria perfeitamente nos dias de hoje, mas que tem um único problema: ele foi implementado há 20 anos. Então, o que eles ofereceram 20 anos atrás seria perfeito hoje em dia, mas não quando foi oferecido há tanto tempo. Eles foram à falência. Não me entenda mal; eles tinham um escritório de projetos perfeito. Seus profissionais participaram das reuniões, garantiram que todos os projetos propostos fossem avaliados e selecionaram aqueles que se encaixavam com a estratégia que estava sendo aplicada. Em seguida, o escritório de projetos garantiu que todos os projetos fossem bem executados. Infelizmente, o modelo era totalmente falho.

  • A companhia “B” desenvolveu um engenhoso software nos anos 80. Foi perfeito para o mercado nos anos 90. Ele com certeza estava à frente dos concorrentes.  No entanto, eles não atualizaram a ferramenta no ritmo que deveriam, mesmo que seu escritório de projetos tivesse um ótimo desempenho nos projetos relacionados ao software.

  • A companhia “C” veio com uma proposta diferente nos serviços que eles tinham a intenção de oferecer. Parecia bom no papel, mas os clientes não sentiram que o produto era diferente o bastante para que eles deixassem seus atuais fornecedores e passassem a trabalhar com este novo fornecedor.

Todos estes exemplos demonstram falhas em modelos de negócios. Normalmente, é preciso um tipo diferenciado de experiência para perceber tais falhas. É geralmente uma mistura de experiência, compreensão do mercado e um pouco de sorte. Na maior parte das vezes, tanto o conhecimento quando a capacidade de avaliar, não fazem parte do escritório de projetos. Desse modo, como um escritório de projetos pode ajudar a garantir que uma companhia possui o modelo de negócios correto?

Eu raramente vejo um escritório capaz de contribuir efetivamente nesses problemas. Eu acho que a principal questão é que a maioria destes profissionais veem a si mesmos como executores (quem executa), e não estrategistas. Mesmo quando as empresas estão contratando, elas não procuram por um estrategista. Elas querem alguém que execute os projetos. De fato, a empresa pode precisar sim, de um executor. Mas nós não podemos fazer muito, sem um bom modelo de negócios.

Há uma boa e uma má notícia nisto. A boa, é que este é um ambiente dinâmico, portanto, o modelo de negócio pode falhar, e então ser redefinido. O importante é organizar a empresa para que sempre haja um círculo de feedback, afim de evitar o mais cedo possível a adoção de um modelo de negócios errado. Companhias precisam estabelecer métodos de garantir que o modelo de negócios possa ser sempre refinado, e que isso reflita na execução. Isso requer um alto grau de maturidade e vontade de mudar, tanto por parte dos executivos, como de toda a organização.

Mesmo que a companhia esteja com um modelo de negócios funcional, as coisas mudam muito rapidamente nos dias de hoje. Portanto, estamos em constante desafio na forma em que fazemos negócios, e este desafio deve ser observado por toda a organização.

A criação de um ambiente favorável requer executivos que tenham bastante confiança e convicção na importância das mudanças, para permitir que tais mudanças sejam realmente aplicadas.

Autor: Ammar W. Mango, CSSBB, PgMP, PMP, consultor organizacional de gerenciamento de projetos

Artigo publicado originalmente no site PM Hut

Publicidade