A cultura empresarial e a gestão de projetos


cultura-empresarial

Quando uma organização tem a iniciativa de implementar (ou melhorar) a gestão por projetos, o sucesso ou não desta ação depende de vários fatores. É muito importante saber o momento que a organização está vivendo, escolher as pessoas e setores adequados, compreender as metodologias existentes, interpretar os mercados, entre outros fatores.

Estes e outros fatores devem ser estudados e conduzidos de maneira coordenada para se ter o sucesso desejado nesta iniciativa. Mas certamente o fator que será determinante para o sucesso será a correta “leitura” da cultura organizacional.

Em geral formada pela influência do dono ou dos fundadores, a cultura está enraizada em comportamentos e detalhes e, muitas vezes, não está explícita. Em alguns casos temos também a presença de alguns fatores que chamo de “zona de sombras”. O importante é que saibamos ler e nos adequarmos a esta cultura, pois isto facilitará bastante (e pode ser o fator de sucesso conforme mencionado antes) para implementar a gestão por projetos.

Logicamente que não podemos ter uma receita sobre todos os tipos de cultura existentes e sobre como implementar a gestão de projetos nelas, mas cito abaixo os tipos que encontrei mais vezes nos diversos trabalhos que realizei, e a abordagem que julgo adequada a cada uma delas:

  • Hierarquizada – neste tipo de empresa as decisões são centralizadas. Elas ocorrem na alta direção e são difundidas “top down”. Neste caso a melhor maneira é iniciar a implementação da gestão de projetos mostrando as vantagens à alta direção e posteriormente difundir as ações na organização. Preferencialmente em alguns setores chave e depois no outros.
  • Participativa – este tipo de organização também tem uma hierarquia bem definida mas as decisões não são tão centralizadas. É comum encontrar nela várias melhorias que saíram de grupos internos de trabalho. Neste caso a melhor alternativa seria usar uma “célula” da empresa que já esteja focada em projetos para iniciar a implementação. Usar o conhecimento das pessoas desta equipe e agregar as melhorias por elas propostas é primordial pois eles tem que sentir que estejam envolvidos na implementação para que ela ganhe força.
  • Criação do conhecimento – neste caso a empresa tem como cultura o constante investimento na criação do conhecimento interno por intermédio de seus colaboradores. São empresas que em geral atuam no setor de serviços e seus colaboradores criam as próprias alternativas face aos problemas encontrados. Em função disto, a melhor maneira é deixar que os próprios colaboradores usem sua criatividade e, usando alguns conceitos e ferramentas de gestão de projeto, encontrem a melhor alternativa para criar o melhor caminho dentro da organização.

Enfim, não há receita pronta para o sucesso, mas compreender a cultura de uma organização e se adaptar a ela vai certamente aumentar suas chances de consegui-lo!

Publicidade


Certificado PMP pelo PMI, MBA em gestão empresarial e engenheiro. Executivo e consultor em gestão de projetos. Sócio da consultoria Visual Project Solutions (www.visualprojectsolutions.com), diretor do “chapter” PMI Paraná e professor de cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Estação Business School (EBS).