Seu trabalho é determinado pelo cronograma ou pelo cliente?


cronograma-cliente-mercado

Parece ser uma pergunta bastante simples. Não?

Se você é conduzido pelo cronograma, você provavelmente tem um conjunto de requisitos definido internamente para funcionalidades e funções que você segue utilizando pelos recursos disponíveis. Você atinge algumas metas, você perde algumas. Você entrega em conformidade ao cronograma com 0 melhor de sua capacidade. Em casos extremos, você tem sua própria visão interna de “o que o mercado precisa” e, então, executa seguindo essa visão.

Se você é conduzido pelo cliente, você trabalha em estreita colaboração com os seus clientes para entender o que eles precisam e, em seguida, determina as prioridades de desenvolvimento do produto baseado no que seus clientes pedem. Algumas pessoas gostam de chamar este ser de “centrado no cliente”. No extremo, você pode fazer o que eles pedem, mesmo que talvez não seja a melhor coisa para eles.

Como a maioria das falsas dicotomias, e esta é uma delas, há outras opções. Talvez você seja ambos, tanto conduzido pelo cliente quanto pelo cronograma. Você tem um cronograma que aponta para onde você quer ir durante algum período de tempo no futuro – digamos de 6 a 18 meses, mas então você incorpora o feedback de seus clientes iniciais e ajusta o seu cronograma, trabalhando em equipe. Um termo popular para isso é um “pivô”. Isto pode soar como a situação ideal, mas também pode ser uma armadilha. Você pode acabar girando em círculos sem visão clara de para onde você está levando o projeto. Você é jogado para todos os lados e pode acabar com um produto que funciona 25% para 5 mercados diferentes.

Aqui está uma quarta opção, e é a opção que eu prefiro. Você é impulsionado pelo mercado e tem um roteiro que você acredita que irá satisfazer as necessidades de mercados-alvo bem definidos. De preferência, você reduziu seu mercado para segmentos de mercado específicos onde você conhece os problemas e as culturas empresariais e, talvez, até mesmo os principais players.

Se você é conduzido pelo mercado, você tem um cronograma que representa o seu “melhor palpite” do que seus mercados-alvo vão precisar, e você pode ajustá-lo com base no feedback real de clientes inteligentes que estão neste mercado-alvo. Clientes inteligentes, por definição, geralmente são aqueles que entendem o que você precisa para ter sucesso, a fim de que eles possam continuar usando suas melhores soluções.

Autor: Demian Entrekin

Artigo publicado originalmente no site PM Hut

Publicidade